Macroeconomia

05 Ago 2020

Dólar tem amplas oscilações no dia, mas fecha em leve alta com foco em Copom

O dólar encerrou em leve alta, apesar da fraqueza da moeda no exterior, com expectativas do Banco Central ao anunciar mais tarde a decisão sobre os juros.

O dólar oscilou com altos e baixos e encerrou a sessão desta quarta-feira em leve alta, apesar da fraqueza da moeda no exterior, com analistas citando expectativas em torno da sinalização de política monetária do Banco Central ao anunciar mais tarde a decisão sobre os juros.

O dólar à vista subiu 0,18%, a 5,2935 reais na venda. A moeda oscilou quase 10 centavos de real entre a máxima (5,321 reais, alta de 0,70%) e a mínima (5,2336 reais, queda de 0,95%).

"Dia segue totalmente errático, com agora pressão razoável em câmbio e juros", disse Sergio Machado, gestor na TRÓPICO Latin America Investments, em sua conta no Twitter.

Na B3, o dólar futuro tinha acréscimo de 0,29%, a 5,3035 reais, às 17h03. Os contratos futuros de juros negociados na B3 --uma referência para apostas sobre o rumo da Selic-- subiram, especialmente nos vértices longos, mais influenciados pelo sentimento relacionado a fatores estruturais, como a política fiscal.

"A questão não é se um corte de 0,25 ponto percentual na Selic hoje afeta ou não o 'carry trade'. O ponto é se haverá mais reduções (no juro)", disse Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos.

As sucessivas quedas no juro básico da economia foram citadas por muito tempo como razão para a maior pressão sobre o dólar, uma vez que diminuíram o retorno da renda fixa doméstica e deixaram o Brasil em desvantagem em termos de "yield" quando comparado a seus pares emergentes --prejudicando o cenário para fluxos.

Dados do Banco Central mostraram mais cedo que o Brasil registrou forte saída de recursos em julho, com fluxo cambial negativo em quase 3,3 bilhões de dólares, o pior para o mês em cinco anos e puxado por nova debandada de capital da conta financeira --por onde passam fluxos para portfólio e relativos a empréstimos, por exemplo.

Analistas da TD Securities veem corte de 0,25 ponto percentual na Selic nesta quarta, para mínima recorde de 2,00% ao ano, e um Banco Central "suficientemente 'dovish' (inclinado a queda dos juros)".

"O real não será afetado pela esperada decisão, no entanto, qualquer indicação de que política monetária não ortodoxa está em consideração, agora ou no futuro, pode prejudicar a moeda", afirmaram os profissionais em nota.

Fonte:
 Reuters

 

Macroeconomia
Após dia volátil, dólar fecha perto da estabilidade com apreensão fiscal

O dólar fechou perto da estabilidade ante o real nesta terça-feira, com o mercado mostrando indefinição diante de contínua apreensão do lado fiscal.
29 Set 2020
Preocupação com contas públicas mantém pressão e Ibovespa cai 1,2%
O Ibovespa amplia o movimento da véspera, ainda refletindo a preocupação do mercado com a situação fiscal do país.
29 Set 2020
Dólar fecha acima de R$5,63, na máxima em 4 meses, em meio a risco fiscal
O dólar disparou nesta 2ª feira, com o mercado reagindo mal à definição pelo governo de que o Renda Cidadã será custeado por recursos que não virão de cortes de gastos.
28 Set 2020
Dólar fecha em alta seguindo exterior e avança pela 3ª semana seguida
25 Set 2020
O dólar fechou em alta ante o real nesta sexta-feira, ao fim de uma instável semana, em meio a renovados temores sobre o estado da economia mundial e a evolução da Covid-19
Ibovespa esvazia perdas no fim da sessão, mas encerra semana no vermelho
25 Set 2020
O Ibovespa reduziu perdas no final da tarde, fechando a sexta-feira praticamente no zero a zero, mas teve queda na semana, a quarta seguida no vermelho.
Dólar fecha em queda após superar R$5,62; exterior traz alívio
24 Set 2020
O dólar teve um "respiro" e fechou em queda de mais de 1% nesta quinta-feira, com investidores atentos ao noticiário sobre mais estímulos nos Estados Unidos.
Ibovespa fecha em alta com setor financeiro, mas sem fôlego para alcançar 98 mil pontos
24 Set 2020
IBOV fechou em alta, apoiado no avanço de ações do setor financeiro, mas sem fôlego para alcançar os 98 mil pontos, dada a volatilidade nos pregões em Wall Street.
Dólar flerta com R$5,60 e fecha na máxima em um mês com "sell-off" global de risco
23 Set 2020
O dólar disparou, rompendo a resistência técnica de 5,50 reais e flerta com 5,60 reais, num dia de fortalecimento generalizado do dólar em meio a temores sobre a economia global.
Ibovespa fecha abaixo de 96 mil pontos pela 1ª vez desde junho
23 Set 2020
IBOV fechou em queda, perdendo o patamar dos 96 mil pontos, enfraquecido pelas perdas nos pregões norte-americanos, após dados de uma recuperação difícil da maior economia do mundo.
PIB do agronegócio do Brasil cresce 5,26% no 1º semestre, diz CNA
23 Set 2020
O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio do Brasil cresceu 5,26% no 1º semestre de 2020 na comparação com o mesmo período do ano passado.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406